Archive for the ‘Artes Plásticas’ Category

h1

Capas de CD 05

setembro 25, 2009

Porra, mais um?
sim!! heauheuahe xD

No dia em que entrevistei Cleyton Souza e Lean Van Ranna, o Cleyton me mostrou galerias de dois artistas que me impressionaram! vamos à primeira:
Hoje eu vou falar do brasileiro Gustavo Sazes, que, além de ter trabalhos pra bandas nacionais como Almah, Illustria, Dr. Sin, Neural Code, Bittencourt Project e do trabalho solo de Kiko Loureiro, é muito requisitado mundo afora, tendo concebido as artes de capa do “The Root of All Evil”, último lançamento do Arch Enemy, as capas do álbum “Premonition” e do DVD “Live Premonition” do Firewind, o single “Your Turn” de Lauren Harris e do álbum “Wearing a Martyr’s crown” da banda européia de Death Melódico Night Rage.

Além das artes da capa, Gustavo também trabalha como webdesigner, tendo criado layouts de websites, MySpace, Twitter e Youtube pra várias das bandas já citadas, além de outras, como o site oficial do Manowar!

Na página do artista você pode ver alguns de seus trabalhos. Ficarão aqui destacados os que mais agradaram minha preferencia! XD

Responda nos comentarios qual vc mais gostou! ;D

Almah

Almah


Nightrage – Wearing a Martyrs Crown

Dr. Sin
Dr. Sin – Bravo


Dr. Sin – Original Sin


Kiko Loureiro – Fullblast

Stream of Passion
Stream of Passion – The Flame Within


Arch Enemy – The Root of All Evil

h1

Capas de CD 04 – especial: Entrevista

setembro 19, 2009

Boa noite, negada!

o post de hoje, ainda sobre o tema das capas de CDs é ainda mais especial. entrevistarei dois caras com muito potencial, membros da banda paulistana Southern Lights, o vocalista Lean Van Ranna e o artista gráfico Cleyton Souza.

Peraí??? Artista gráfico?? membro da banda??

sim! é isso mesmo, jovem padawan! xD
É este o conceito por trás do projeto Southern Lights: a integração completa entre áudio e visual tão intriscicamente ligados a ponto do artista ser considerado realmente um membro da banda, seguindo uma filosofia cristã. O tema tratado pelas músicas da Southern Lights é o ser humano e suas guerras interiores, sentimentos como inveja, odio, ambição, amor, paz e compaixão. Sentimentos estes que são comparados a fenômenos naturais como: chuva, brisa, aguas correntes, tempestades, furacões e maremotos. abordando questões ATEMPORAIS, com a liberdade de caminhar por todas as eras pelas quais a humanidade passou. A temática fará as pessoas repensarem e se inserirem no personagem, tirando suas próprias conclusões e dando seu próprio sentido ao fim da história, se identificando ou não com cada situação exposta em cada letra de cada música do album, Tudo isso mantendo o foco no fenômeno sobrenatural ainda ao alcance do ser humano de hoje e através das eras que o ajuda a enfrentar as dificuldades do mundo atual: O amor de Deus.
a capa:

southern lights

southern lights


Vale a pena também conferir o MySpace do artista.

Conversei com os jovens mancebos para saber todos os detalhes dessa empreitada no que diz respeito à intertextualidade entre duas artes tão distintas. a seguir a entrevista:

Erlik Azevedo: Vamos à pergunta básica que inicia quase todas as entrevistas como esta: Como surgiu todo esse conceito por trás do Southern Lights?
Cleyton Souza: (risos) pergunta pro Lean!
Lean Van Ranna: Opa! comigo.. (risos) O conceito da SL surgiu mediante um desejo de não apenas gravar mais um CD de Heavy Metal, e sim tentar algo novo… O conceitual, a estética “Ópera Moderna” sempre me atrairam, tal como a are gráfica, Pintura, em geral… Poder mostrar o ambiente de nosso conceito lírico através da arte gráfica era um grande desafio. porem não obstante tinhamos um grande aliado que estava trabalhando a parte visual da banda mesmo quando o processo de concepção do AUDIO-VISUAL da SL era apenas embrionário… Foi então q me veio a idéia: por que não trabalharmos juntos? E assim convidei Cleyton pra não ser apenas o artista gráfico do CD mas ser um membro ativo do projeto q pudesse interagir visualmente com cada tema música e lírico do album, fundindo esses três elementos: História, musica, e arte visual em um único trabalho, essa é a Southern Lights!
EA: Cleyton, como tu captaste a idéia pra conceber as imagens? até que ponto foi determinação do Lean, e o que é criação sua?
CS: O Leandro já tinha me mostrado todo o conceito do álbum. É realmente incrível como ele montou a temática de cada música, isso tudo girando em torno de um ambiente, do mesmo tema. Não é cansativo! Pelo contrário: é bem complexo! viajei na temática, então ele me enviou algumas prévias das músicas… sempre gosto de trabalhar ouvindo a boa música, o bom e velho metal, ainda mais sabendo do que estava por trás da melodia, da letra e tal… fiz a capa no mesmo dia em que ouvi a primeira prévia! eu diria que a comunicação nesse tempo foi fundamental. não foi preciso o Leandro dizer “quero de tal jeito”, veio naturalmente, consegui captar – pelo menos é o que eu acho! (risos) – toda a essência do álbum!
LVR: Não só conseguiu, como também inseriu os elementos de uma forma tão harmoniosa que realmente percebe-se que essa parceria é forte! nem preciso mesmo falar muito com o Cleyton: ao ler a historia e ouvir algo de nosso som, ele realmente se torna como um dos musicos, mesmo sem tocar nenhum instrumento! ele tem traduzido em imagem oq diz a harmonia, melodia, ritmo e letra do trabalho de forma bem equilibrada e poderosa!
EA: Lean, Sobre o processo de composição… tu fizeste todo o trabalho, ou a participação dos outros musicos teve maior relevância?
LVR: a Southern Lights trabalha em conjunto em todos os aspectos a harmonia e união entre os instrumentistas, arte e voz são fundamentais… demorei um bocado pra encontrar pessoas que entendessem em síntese oq seria a SOUTHERN LIGHTS, talvez por isso tambem a formação tenha variado um bocado até então… O negócio não é só compormos as canções, mas a integração entre todos é fundamental! então posso dizer mais especificamente que gosto de trabalhar fazendo as coisas com todos juntos, todos opinam em tudo, pra SL isso é importante para que não gere choque entre temas, música e arte. somos uma família, e sabemos a importância de cada membro nesse corpo para um resultado final saudável se concretizar.
EA: Uma família, como toda banda deve ser…
LVR: verdade o que você disse. toda banda precisa pensar assim…porem pra se montar uma banda com um apelo artistico tão focado e aberto nem todos se sentem a vontade… talvez poucos tenham a coragem de inovar em prol da arte… Mas graças a Deus agora estamos firmes e fortes, bem focados e prontos pra esse labor! hehe
EA: É bom também ter essa confiança no trabalho!
CS:e que confiança, viu? a Southern Lights em SP e eu na Bahia! (risos)
LVR: é verdade! Mesmo com a distância do Cleyton, é impressionante como temos união e foco no trabalho!
EA: 3 vivas à internet! (risos)
CL: vivas, vivas, vivas!! (risos)
LVR: E aliás, tem muita surpresa pintando! Muita coisa interessante e de conceito forte… não apenas com intuito de abordar a fé, mas de cunho social, e em prol dos bons costumes q noteiam a humanidade…
EA: É o primeiro trabalho conceitual que vcs fazem, ou já haviam feito algo semelhante?
CL: Ainda não tinha feito… só capa pura e simples mesmo! Pra mim é a primeira vez, e pelo que conheço do Leandro, será a marca registrada da Southern!
LVR: Eu sempre admirei trabalhos conceituais… e tenho muidas historias guardadas… (breve mais trampos desse gênero… hehe). Só q é a minha primeira vez… Mas a Southern Lights me despertou pela ncessidade do novo: a necessidade de fazer alguma coisa q me ajudasse e indistintamente ajudasse ao ser humano se compreender melhor, seu meio ambiente e seu próximo… O ser humano as vezes está tão confuso quanto ao clima q nos acerca hoje,
e muitas vezes esse descontrole causado na natureza tambem é refletido na convivência uns com os outros. Estamos perdidos? A resposta vem do alto, e está batendo em nossos corações: Precisamos conhecer profundamente nossas raizes de onde surgiu nossa criação, e assim dar sequência analiticamente fazendo um balanço sobre nossos erros e acertos, nós queremos mostrar em nossos sons e imagens
mensagens de esperança e paz pra um mundo que caminha pra a autodestruição através do desequilibrio ambiental e emocional que nos afastam cada vez mais um dos outros e da verdade. verdade essa q se encontra em uma mensagem forte de amor e união, e nada como usar estudos tecnologicos para provar o quanto podemos ser melhores e mostrar o quanto somos limitados quando se esgotam as respostas aí q entra o sobrenatural, Deus. Mas não um Deus do qual o mundo conhece de ouvir falar, mas um Deus q esta próximo, não queremos provar sua existência, mas sim fazer o homem questionar a si mesmo e tirar a sua própria conclusão. essas será a direção da banda diversas interpretações e nada como agente vê nos dias atuais colocado “goela abaixo”. E sim algo interativo, fazendo o homem se conhecer melhor, se questionar mais e querer ou não, mais um caminho, e se esse caminho é bom vai depender de dele sentir isso dentro dele mesmo
EA: Segue uma filosofia cristã, mas não é vinculado diretamente a alguma vertente como catolicismo, protestantismo e variantes, correto?
LVR: Nós não queremos esse rótulo! Nós abominamos rótulos, apenas seguimos Cristo. Mas não esse Cristo desgastado das religiões: seguimos o Cristo de antes da mídia, meu jovem… (risos) sem misturas, o admirado, sem comercios… apenas filosoficamente muito importante pra humanidade, quem dividiu a historia do ocidente em AC/DC [não a banda ok? .. (risos)]
queremos levar esse Cristo desconhecido por muitos pelo desgaste da religião atual. Ele está dentro de nós, não em templos “pomposos”.
EA: Entendo o que tu falas… muita gente opta pelo ateísmo justamente por causa desses “abusos” dessas igrejas.. percebe-se na mídia o que vem acontecendo recentemente..
LVR: infelizmente, man… não queremos comercializar mensagens tao boas que podem resolver muitos problemas mas tem sido trampolim para enriquecimento dos “mais espertos”. Alias letras como ACID RAIN, AURORA NUCLEAR e etc (nome de 2 sons do CD), Tem um conteudo igualmente social forte! Mudando o ponto de vista de muitos cristãos atuais (sem conhecimento das escrituras) de q tudo é culpa do diabo… O homem é principal culpado de suas mazelas… aqueles que olham só pros defeitos do outro, e nunca pros próprios..
EA: aqueles que olham só pros defeitos do outro, e nunca pros próprios..
LVR: verdade… Algo q gostaria de destacar Erlik é que cada canção terá cuidados artisticos especificos assim como todos os shows após o lançamento do album serão igualmente AUDIO-VISUAIS
EA: Quais serão os recursos utilizados? videos em telões, apresentações teatrais, de dança.. quais são as idéias?
LVR: bem por aí! ainda não podemos revelar na integra mas digamos q vc está quase envolvido já (risos). Será um show interativo e peculiar.. algo talvez não experimentado no metal ainda.. ou se experimentado dessa vez com função de mensagens positivas e introspectivas sobre nossos erros, tentando acertar enquanto ha vida em nós… por muitas vezes as proprias canções falam até mesmo conosco… é algo bem sobrenatural, como se estivessemos recebendo essas mensagens e conceitos… saca?
EA: to captando o espírito! =D e é algo com que eu me identifiquei muito! to louco pra ver o resultado final! \o/
LVR: Fico feliz, man! creio que esse é o intuito pelo qual a SL existe… q não apenas tenhamos fãs da musica e sim pessoas q se indentifiquem ou pelo menos participem conosco desse novo conceito e isso faça bem as suas vidas, traga bons frutos!
EA: Esse é o papel pelo qual eu penso que a musica em geral existe… música faz bem, não importa o estilo! faz bem pra alma.. acalma as emoções!
LVR: eu tambem acho ainda mais se esse é o foco da música! a SL tem isso como desafio e foco…
EA: quando que entra em turnê? já tem previsão? XD
LVR: assim q sair o CD! Mas pretendermos fazer algumas apresentações nesse meio tempo… e aos poucos adaptar algo pra o ao vivo, porem a surpresa especial virá depois com o lançamento do album, e os shows posteriores! mas por enquanto teremos muito q contar, tocar e cantar por ae já!
EA: e seus outros projetos? pretende seguir com eles paralelamente, ou vai dar prioridade ora pra um, ora pra outro?
LVR: a SL é prioridade, porem eu não vou deixar os demais! gostaria de associar.. porque são muito importantes pra mim.. por agora tenho a R.A.T.E. algo mais direto e visando o HARD/HEAVY classico q curto muito!!! e o minha banda SOLO q vai tocar classicos q garvei no passado como por ex: dElohim e Menahem entre covers de grandes nomes do White Metal… essa banda é itinerante, assim como faz por ex o Rob Rock em seus solos…
EA: Agora a pergunta mais clichê de todas: quando tu decidiste ser músico? o que te motivou, e como tu escolheste ser vocalista? xD
LVR: Eu nasci músico acho… hehe… Porq em meu lar sempre haviam boas canções, fui criado na ambiencia da boa música POP anos 80 e tambem dos bons grupos de música Gospel de sua época… Claro q músicos como Michael Jackson, Cindy Lauper, B 52, foram cruciais pra meu começo na musica… cresci ouvindo isso em casa sem me esquecer de grandes musicos do HARD ROCK q na epoca recheavam as radios com suas belas baladas romanticas (bons tempos da radio popular.. hehe)
EA: eu curto bastante o MJ ea Cyndi Lauper! \o
LVR: entao vc tem bom gosto, man!
EA: Em síntese, eu gosto de música boa! xD
tu tens alguma formação, ou começaste uma faculdade fora do meio musical? ou largou o colégio pra cantar? xD
LVR: eu estudei musica! pretendo continuar os estudos de teoria em pouco tempo, estudei canto lirico com uma professora e regente do coral que cantou para o PAPA aqui em Aparecida do Norte, cidade que faz divisa com a minha Guaratinguetá SP. Tambem estudei com Lyba Serra, e o método de Melissa Cross (Professora da vocalista do Arch Enemy e do vocalista da banda Lamb Of God) da qual adaptei o Lirico ao Popular criando algo novo nessa mescla importante que norteia meu proprio método de canto (hoje tambem leciono técnica vocal).
EA: Eu curso Oceanografia na UFMA. se eu fizer sucesso rápido, eu acho que vou fazer igual ao Brian May, que voltou pra faculdade pra fazer doutorado em astrofísica! (risos)
LVR: (risos) pois é…. a música não é facil! mas eu ainda sonho e envisto nela… e sinto q um sonho vale mais do q o dinheiro! E a segurança, o conforto está no seu interior, minha ambição na vida é fazer trabalhos musicais q ajudem as pessoas de alguma forma com a mensagem q tenho a passar, mas não ambiciono o dinheiro, quero ter o suficiente pra viver e ja serei feliz!
EA: to sentindo falta daquelas perguntas clichê que encerram entrevistas… alguma sugestão? (risos)
LVR: (risos) deixa eu ver… “uma mensagem final pra galera?” ou *algo mais a acrescentar?” isso tudo é clichê XD
EA: sei lá.. o que tu quiser! xD
LVR: põe da mensagem! “uma mensagem final?” tipo… “valeu lean e Cleyton” e considerações finais.. bola algo em cima disso! ao menos é assim q terminam entrevistas no geral! heheheheehe xD
EA: Okay então… agradeço pela entrevista, por ter me deixado tomar seu tempo… e foi tempo pra caramba, hein? xD
LVR: Verdade, durou bastante.. Desculpe as muitas palavras… (risos) Espero q encontrem bom pouso e não fiquem ao léu.. E esperamos um dia nos ver por aí! DEUS abençoe a todos, somos as Luzes do Sul!

h1

Capas de CD – 03

setembro 15, 2009

Depois de uma noite de bloqueio criativo, eis que venho com o primeiro post diurno do blog! xD

Aqui eu cumpro o prometido de falar sobre o designer e ilustrador Gyula Havancsák, autor além da capa do ultimo album do Stratovarius (tá chato já de falar do Strato, neh? xD hoje tem um pouco de variação! \o), de belíssimos trabalhos para outras bandas como Grave Digger, Elvenking, Týr, Destruction, Annihilator, Tankard, entre outras que eu não conheço! xD

Diferentemente de Derek Riggs que iniciou seus trabalhos com pintura e desenho antes de enveredar pela arte digital, Gyula cria apenas imagens no computador, às vezes com uma idéia inicial no papel.
Em seu Website oficial, o artista fala:
“As obras de arte que você vê aqui nasceram todas por meio digital. Uma banda ou agência de publicidade contratam-me para criar a partir de suas idéias, ou para simplesmente criar um conteúdo, se não teem nenhum conceito. Em muitos casos o design surge num pedaço de papel ou no computador. A próxima fase é a negociação com o cliente. Algumas imagens são totalmente criadas digitalmente, mas na maioria das vezes eu pego uma imagem que uso como referência ou material de base. Por uma questão de direção, eu gosto que confiem totalmente em mim e que me deem liberdade total na elaboração do projeto de capa, baseado no título do álbum ou na atmosfera ou tópico de um álbum ou livro. Existem casos em que o cliente necessita apenas de uma capa da frente, ao passo que às vezes pedem o encarte inteiro com tipografia completa, posters, estampas de camisetas, retoques de fotos promocionais ou webdesign. Você pode conferir alguns previews dos encartes na minha galeria.

Eu tenho trabalhado com a elaboração de capas de CDs e Livros desde 2000. E tenho trabalhado com um grande numero de bandas como Annihilator, Destruction, Nightingale, Demonoid, Grave Digger, Memory Garden, Tankard, Elvenking, Headhunter, etc. Este site mostra apenas parte do trabalho que realizei em cooperação com essas bandas.

Atenciosamente,
Gyula Havancsák”

Vale a pena conferir! todos os trabalhos são ótimos! 😉
colocarei alguns só pra ilustrar…
Annihilator:
annihilator metal
Verso do encarte:
annihilator metal 2
DVD “Ten Years in Hell”:
annihilator dvd

Elvenking:
The Winter Wake
elvenking
The Scythe
elvenking2

Týr
tyr

Grave Digger
Liberty or Death
grave digger 1
Pray
pray
Ballads of a Hangman
ballads

Destruction
Inventor of Evil
destruction

Iron Maidnem (banda tributo ao Iron Maiden)
iron
o Eddie do Gyula ficou tr00 *-*’

a do Strato vcs ja viram! XD

agora capas de alguns livros..
Anne Rice
anne1
anne2
anne3
anne4
Edgar Allan Poe
edgaredgar
H.P. Lovecraft
lovercraft
lovercraft2

Curtiram? ;D
tenham um bom dia! \o

h1

Capas de CD – 02

setembro 14, 2009

Boa noite! Como prometido, aqui vai um especial sobre o Derek Riggs, e suas contribuições para a arte de criar capas de discos! XD

Derek Riggs, nascido em Porthsmouth, na Inglaterra, é um desenhista e designer inglês, que se tornou famoso como desenhista e ilustrador após ter produzido a arte das capas do Iron Maiden. tendo feito também capas paras as bandas Artention, Chris Catena, Chris Impellitteri, Dream Theater, Dark Quiet, Gallows Pole, Gamma Ray, Gillman, Guardians of Time, Stratovarius, Takara, The Iron Maidens, Timo Kotipelto, Timo Tolkki, Twisted Tower Dire, Valhalla, Vitalij Kuprij, Bruce Dickinson, entre outras bandas e trabalhos gráficos em outras áreas. Derek é também o criador do icônico mascote do Iron Maiden, o zumbi Eddie. Perguntado se quando fez o desenho do Eddie, ele achava que ia se tornar famoso, ele disse: “Assim que terminei a primeira figura do Eddie, eu encostei na cadeira e pensei ‘esse desenho vai me fazer rico e famoso’… e então eu pensei ‘não seja idiota’, e fui pegar um café. Comecei a mostrar meu portfólio aos diretores de arte de gravadoras, que normalmente se escondiam de medo, quando o viam. Uma vez, um diretor de arte me expulsou de seu escritório porque ele não achava que era uma capa apropriada para um álbum de rock. Ele apontou para um desenho na parede, que para ele, era uma capa de rock ideal: era uma pintura de uma garçonete usando mini-saia, se curvando de modo que você conseguia ver sua calcinha. O desenho não despertou interesse de ninguém por um ano e meio, antes do Maiden pedir para ver meu portfólio. Eu juntei as coisas e pensei se deveria levar aquele desenho também, porque ele só tinha me prejudicado até ali. Eu meio que pensei ‘bom, e daí?’ e o coloquei junto com o resto das coisas. Então agora eu sou um pouco famoso, mas ainda não sou rico…” Para a criação de capas para o Maiden, Derek tinha liberdade total de criação, mas de acordo com o direcionamento que a banda tomava no momento.
Tentei criar um Slideshow, mas essa porra não funciona no WordPress! se alguem souber de um que dê certo, diga por favor! xD
Outra curiosidade é a assinatura de Derek presente em lugares inusitados nos álbuns.. alguns impossíveis de ver! XD na época da turnê do Iron pelo Brasil, o G1 criou até um joguinho de encontrar a assinatura.. muito legal por sinal! quem quiser ver, clique aqui! =D
Outras obras do Derek que merecem atenção são as seguintes capas dos álbuns do famigerado quinteto finlandês Stratovarius (ja repararam como eu gosto deles, neh? esperem até eu começar a falar do Helloween.. xD), estas criadas em computador. são elas:
infinite
Infinite
intermission
Intermission
elements1
Elements pt. 1
elements2
Elements pt. 2 (a minha preferida *-*)

Outros trabalhos ainda vinculados ao Strato são os albuns solo de Timo Kotipelto e Tim Tolkki: Waiting for the Dawn e Hymn to Life respectivamente.
kotipelto
tolkki
A do Koti ficou meio esquisita… esse cara não tem cara de egípcio! XD
a do Tolkki, se nao tivessem aquelas pessoas e o logo do nome dele fosse mais bem trabalhado, estaria perfeita! xD

Essas e outras imagens (exceto as do Iron, nao me pergunte por quê…) estão no website do artista! lá você pode ver não só as imagens pras capas, mas tambem outras coisas como encarte, verso, e impressão no disco. to pensando em roubar algumas imagens e mandar fazer uma camiseta pra mim…
Nem vem com essa de pirataria, que eu nao vou fazer pra vender! XD

Boa noite! amanhã (ou depois… sei lá..) tem mais! falarei mais do polonês Gyula Havancsák e de seus trabalhos, alem de capas de discos para o Stratovarius, Týr, Destruction, Elvenking, Grave Digger, entre outros, faz também capas de livros. menção honrosa para todas as crônicas vampirescas de Anne Rice! \o/

[OFF] 7 janelas do messenger.. já to ficando famoso? 8) AEHEAUHAEUHAEUHAEUHEAUHE XD