Archive for the ‘Tecnologia’ Category

h1

Atividade Portuária e o Ambiente – Usar sem destruir é possível?

outubro 19, 2009

Parece normal…. o navio sai de lá da china ou da holanda, chega aqui em São Luís (MA) ou Santos (SP), pega os produtos, vai embora, e pronto!
Mas calma aí… tem alguma coisa errada nessa história, e isso é tão sério que pode degenerar todo um ecossistema, extinguir espécies nativas, acabar com o sustento de pescadores… em suma, A COISA VAI FICAR PRETA!

Lastro

Mas o que exatamente causa esse problema?
Vamos primeiro falar do navio: Todos sabem que se não há nenhum contrapeso em qualquer embarcação, ela fica instável: qualquer ondinha pode virar ou até quebrar o navio ao meio! (tempestades não são raras: qualquer ondinha do meio do oceano é coisa de 15 m. de altura!) Logo, os navios precisam de um Lastro: um contrapeso. E hoje em dia o contrapeso preferido dos navios, principalmente os de carga, é a água!
Funciona assim: Quando o navio está vazio, o tanque de lastro é cheio com água da região onde ele está. e quando chega ao destino e recebe a carga, o lastro é despejado por que a própria carga funciona como contrapeso. Notaram algo estranho? não, né? qual deve ser o problema de retirar água do porto na Holanda e despejá-la no Brasil?

O problema é: As caracteristicas da água de lá não são como as da de cá, e alem disso, dentro dos tanques podem vir larvas e cistos de uma enorme variedade de organismos. Se esses organismos sobreviverem às águas em que são despejados, tornam-se competitivos com as espécies nativas, e isso pode levar a um desequilíbrio de grandes proporções!
O principal problema observado na região de São Luís é a invasão de espécies exóticas de microalgas e caranguejos, estes últimos estão competindo com as espécies nativas das regiões de manguezal, o que prejudica as comunidades que dependem da coleta de caranguejos para sobreviver. O caranguejo nativo está ficando mais raro, e o invasor não é viável para a comercialização. Peixes são prejudicados pelo aumento de microalgas, que podem ser tóxicas, e devido À grande concentração de matéria orgânica vinda de rios no golfão maranhense, várias espécies exóticas se deram bem aqui. Para se ter uma idéia, estrelas-do-mar e ouriços-do-mar não existiam na região do golfão.
A invasão via água de lastro mais conhecida a nível nacional refere-se ao molusco bivalve de água doce e salobra, Limnoperna fortunei, originário dos rios asiáticos, em especial da China. O mexilhão provoca redução de diâmetro e obstrução de tubulações das companhias de abastecimento de água e entupimento de turbinas em hidrelétricas. Os prejuízos causados por essa introdução são enormes, demandando manutenções freqüentes com custos extraordinários, além de afetar a pesca de populações tradicionais e prejudicar o sistema de refrigeração e motores de pequenas embarcações.

Agora outra questão crucial: O que deve ser feito para sanar o problema?
A questão não é o que deve ser feito: é o que poderia ser feito!
As normas com relação ao deslastramento são bem claras: paradas programadas para deslastramento e um novo bombeamento de água para os tanques em alto mar, onde a salinidade é maior e os organismos sobreviveriam com dificuldade. Isso impediria a introdução dessas espécies exóticas. Mas os navios não o fazem primeiro por que a fiscalização não é suficiente, segundo por que para analisar a água de lastro, é preciso filtrar 5000 litros de água, procedimento que leva de 4 a 5 horas, e os capitães dos navios não permitem que outras pessoas embarquem por muito tempo, já que um navio é uma extensão do país cuja bandeira a embarcação leva. Mas o principal motivo é: um navio parado chega a gastar mais de R$ 10 mil POR HORA! ninguém quer perder dinheiro! As capitanias dos portos pensam mais nesse aspecto, e relaxam na fiscalização, achando que tudo está no controle deles. O melhor a ser feito seria haver uma integração dos fiscais com os pesquisadores das universidades, o que ajudaria no avanço das pesquisas, além de promover uma fiscalização mais eficaz e protegeria nossos ecossistemas.

Ainda há muito mais a falar sobre isso!

Saiba mais aqui:
http://www.aguadelastrobrasil.org.br/faqs.html

Anúncios
h1

Defecando e transitando….

outubro 15, 2009

Você compra uma garrafinha PET de refri… bebe, joga fora, e acabou a história, certo?

ERRADO!

Arranje um tempo e veja este vídeo! garanto que sua percepção mudará! x)

LITERALMENTE estamos cagando e andando!